quarta-feira, 20 de junho de 2012

QUADRANTE X - todas as edições - número 12 (final)

Olá.
Encerrando hoje a série sobre todas as edições já publicadas da revista Quadrante X, o número 12 - resenha completa da edição lançada agora em maio.

QUADRANTE X no. 12
Lançada em maio de 2012.
Eis aqui a edição lançada este ano. Esta edição é a maior já lançada: 68 páginas, sem contar capa. Capa, aliás, pôster, uma única ilustração ocupando a 1ª e a 4ª capas, assinada pelos Marcéis, Ibaldo e Jacques, e Milton Soares. E com colaboradores de fora do Estado do RS. Tema da edição: o Fim do Mundo marcado para o presente ano. E com pitadas de crítica social. Por isso, é a edição mais pessimista e depressiva até agora, quase sem traços de humor. E olha que em 2012 o Quadrinhos S. A. completou 10 anos de existência! O planejamento e a confecção desta edição constituíram uma corrida contra o tempo, felizmente bem-sucedida: não perdemos outra Feira do Livro. A Revista começa com as já tradicionais seções Quadrinhos em Ação (pelos Marcéis), Traçando Todas, Nona Arte (por Antônio Mello) e Macroscópio da História (desta vez, por Leandro Rodrigues). Os quadrinhos começam de novo com a série de histórias interligadas, todas escritas por Marcel Ibaldo, trazendo os heróis da Quadrante tentando impedir que um estranho político, que possui um sórdido segredo, leve adiante um plano de adiantamento do apocalipse. Começando pelo prólogo, com arte do paranaense Bruno Ferreira; a seguir, a primeira tentativa e salvar o mundo é com os Super Anões (desenhos de Rafael Grasel e arte-final de Ibaldo); prosseguindo, quem faz a próxima tentativa de adiar o apocalipse é o Chicken-Man (arte de Ibaldo, Elton Keller, Alex Cruz e Bício); e a última tentativa desesperada é confiada ao Putzman (que não cansa de morrer e ressuscitar – arte de Ibaldo e Guiga). O final em aberto não deixa dúvidas sobre o resultado da tragédia. Em seguida, Felipe Novato volta com Vênus e Velho, uma reflexão antes do fim; em seguida, Marcel Jacques traz sua história mais forte já produzida, Fome Zero, um pesadelo envolvendo zumbis e crítica social – e usando de técnicas inovadoras de arte; prosseguindo, o paulista Bira Dantas, criador do Tatu-Man e novo sócio honorário do Núcleo, com a irônica série de cartuns Fim do Mundo é Isso Aí...; quem retorna a seguir é Abysmo, o coletor de Almas, na aventura Gênesis, onde é contada a sua origem (roteiro de Ibaldo e arte de Milton); na seção Caricultura, Elias Monteiro nos traz a sua visão do profeta Nostradamus; seguindo, Rafael Corrêa, com Fúria, sua visão da destruição da humanidade pelas mãos de um monstro; seguindo, Bício retorna ao seu elemento, os cartuns, com Cartuns Ecologistas para Salvar o Mundo; segue, desta vez com quatro páginas, a Galeria do Leitor, novos talentos revelados pelo Núcleo; e, encerrando os quadrinhos, Cid Legal: Jogada Certa (pelos Marcéis), trazendo de volta o mascote do Programa Municipal de Educação Fiscal de Santa Maria. Encerrando, a seção O Melhor do Humor em Quadrinhos!, destacando o álbum Xirú Lautério e os Dinossauros II e a revista Picles # 1.
(Texto publicado originalmente em http://estudiorafelipe.blogspot.com/, com alterações).


A partir daqui... o que virá para os leitores da Quadrante X? O que os caras vão aprontar para avindura edição? Continuem acompanhando a nossa luta em prol do prestígio do quadrinho brasileiro! Estaremos sermpre comprometidos a trazer a vocês uma edição melhor que a anterior - e pior que a próxima!
Até mais!

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget