quinta-feira, 7 de junho de 2012

QUADRANTE X - todas as edições - número 7

Olá.
Aqui é o Rafael novamente.
Continuando a série sobre as edições da revista Quadrante X saídas até agora, o número 7.

QUADRANTE X no. 7
Lançada em maio de 2006.
Esta é a primeira edição lançada após uma mudança na diretoria da entidade: desta vez, Marcel Jacques aparece como presidente. E bem merecido, visto que foi ele quem praticamente fez tudo com relação à revista – era ele quem diagramava, montava, selecionava, editava. O nosso faz-tudo. E, ainda naquele ano, Marcel lançara seu primeiro livro, pelo selo Quadrinhos S. A., Mestre Zen Noção, cartuns do personagem-título, um guru meio safado espelhado no Mr. Natural de Robert Crumb e no Ralah Rikota de Angeli, com roteiros de Carlos Fernando. E, diante do aparente fracasso de vendas da edição anterior, desta vez mudamos o foco dos lançamentos das Quadrantes: agora as edições são anuais, e lançadas, sempre que possível, na Feira do Livro de Santa Maria, onde a vendagem maior é garantida. Anteriormente, aconteceu um novo concurso de tiras do jornal Diário de Santa Maria, com o intuito de substituir as tiras do Trava de Milton, que haviam parado de sair; é claro que nós, do Núcleo, participamos com uns trabalhos, mas não ganhamos – a tira vencedora foi a do personagem Drink, do também santa-mariense Davi, que apesar de não ser membro “oficial” do Núcleo, foi nosso parceiro por um período. O material que enviamos, entretanto, foi reaproveitado para esta Quadrante, que ficou bem maior (40 páginas, sem contar capa). Começando com uma entrevista de Carla Torres com Sonia Trois, então a nova chargista do jornal A Razão; e, na seção Quadrinhos Pelo Brasil, Marcel Jacques destaca o trabalho da fanzineira, professora e escritora Michelle Domit. Os quadrinhos iniciam com o sétimo capítulo do Xirú Lautério e os Dinossauros de Byrata; em seguida, Rafael Grasel com três páginas de Teixeirão (até então, o personagem só teve, no máximo, duas páginas), com o final do arco A Moto do Compadre; a primeira amostra das tiras do concurso do Diário é das tiras do Boca do Monte de Carlos Gomide, desta vez desenhadas por Alex Cruz (por isso, esta edição também não teve Capoeira Negro); a seguir, Marcel Jacques estréia na revista seu personagem doidão Lenis, um adolescente meio pirado (as tiras não saíram no Diário, mas saíram no espaço que o Quadrinhos S. A. ganhou posteriormente no caderno Teen do jornal A Razão); continuando com outro material antigo produzido por Antônio Mello (texto) e Aelias (arte), a história natalina Redenção de um Assassino; a seguir, Al Mário traz alguns cartuns de seu personagem Naso, um descendente de italianos narigudo (o mesmo que ilustra a capa acima), que estreou em um livro escrito pela professora Cátia Dalmolin, Senza Ritorno; a seguir, Bício nos traz uma história longa, O Super Gárgula, sobre os famosos monstros que ajudam a escoar a água das catedrais antigas; na seção Caricultura, Jô Oliveira retrata a atriz Fernanda Montenegro; em seguida, Gabriel Cóser traz as tiras do personagem universitário Franco (também concorrente do concurso do Diário); e terminando, Al Mário volta com Os “Apoios” de um Deficiente Visual (O Popular Ceguinho). Ufa!

(Texto publicado originalmente em http://estudiorafelipe.blogspot.com.br/, com alterações.)
Na próxima postagem da série, o número 8.
Até mais!

Nenhum comentário:

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.